Compartilhando Soluções de problemas

E situações do dia a dia de TI.

Como remover um domínio federado do AzureAD quando o ADFS não está disponível

Digamos que o ADFS utilizado para federação de domínio do Azure AD não esteja mais disponível, e que você precise utilizar o domínio registrado no AzureAD para outro tenant, como é o meu caso. A remoção do domínio via portal vai apresentar o seguinte erro: “Cannot delete <domain>. The domain name is in use.”   Leia mais sobreComo remover um domínio federado do AzureAD quando o ADFS não está disponível[…]

Migrar subscription e Diretório do Azure AD entre Tenants

Recentemente pude ativar um tenant do Office365 trial, que vale por um ano. Para este processo, precisei criar uma conta “onmicrosoft.com”, diferente da que já vinha utilizando com minha subscription do Azure. Problema: Possuo uma subscription do Azure, onde existe um domínio federado, e vários usuários do AD sincronizados. Gostaria de utilizar este domínio em Leia mais sobreMigrar subscription e Diretório do Azure AD entre Tenants[…]

Minha experiencia como MCT

Olá Pessoal! Recentemente, fui convidado para ministrar o Curso Oficial Microsoft “20-533: Implementing Microsoft Azure Infrastructure Solutions” em um Gold Partner aqui de Curitiba, e minha experiência foi realmente sensacional! Quero compartilhar aqui com vocês alguns pontos sobre este curso, para quem tem interesse em faze-lo. O CURSO O curso aborda os recursos de Infraestrutura Leia mais sobreMinha experiencia como MCT[…]

Failover Cluster Heartbeat Explicado em 5 tópicos!

1.O Heartbeat valida a disponibilidade dos nós que fazem parte do Cluster A função principal da comunicação hertbeat é garantir que todos os nós que fazem parte do cluster estão respondendo. Caso um nó não responda ao total de pacotes heartbeat definido como limite de tolerância, inicia-se uma operação chamada “Cluster Regroup”, que tem por Leia mais sobreFailover Cluster Heartbeat Explicado em 5 tópicos![…]

Meltdown e Spectre: Explicação sobre funcionamento e testes de performance

Oá Pessoal Resolvi fazer este post para explicar os pontos abaixo sobre as recentes ameaças Meltdown e Spectre: Como as vunerabilidades funcionam? Como mensurar o impacto em performance? Como corrigir? Servidores em risco Como saber se estou prevenido? Como as vulnerabilidades funcionam? Ambos ataques exploram vunerabilidades nos modelos de execução dos processadores modernos. Meltdown: Explora Leia mais sobreMeltdown e Spectre: Explicação sobre funcionamento e testes de performance[…]

10 conceitos que você precisa saber sobre Quorum de Cluster

Direto ao ponto: 1. Quórum é a quantidade mínima de votos que o cluster precisa para continuar online, em outras palavras, a configuração de quórum determina o número de falhas que o cluster pode suportar permanecendo online. 2. Ausência de quórum em um cluster indica que o mesmo não está saudável, resultando na queda do Leia mais sobre10 conceitos que você precisa saber sobre Quorum de Cluster[…]

Projeto Honolulu: 5 passos para gerenciar seu servidor remotamente!

Olá Pessoal Microsoft Honolulu se trata da nova interface de gerenciamento web de servidores anunciada recentemente pela Microsoft, que foca em servidores on-premisses, sendo básicamente a evolução do Server Manager, e ouso dizer o substituto de soluções como RSAT. O app roda direto do browser, possui interface simples e robusta. e pode ser instalada em Leia mais sobreProjeto Honolulu: 5 passos para gerenciar seu servidor remotamente![…]

Novidades do Windows Server 2016 versão 1709 e o novo modelo de atualização “Semi-Annual”

Olá Pessoal. Recentemente foi liberada uma nova atualização para Windows 10, a versão 1709, também conhecida como “Fall Creators Update”. Junto com esta atualização, a Microsoft anunciou a expansão do modelo de atualização “Semi-annual” para Windows Server, lançando também o Windows Server 2016 versão 1709. Temos agora 2 modelos de atualização disponível para w2k16: Long-term Leia mais sobreNovidades do Windows Server 2016 versão 1709 e o novo modelo de atualização “Semi-Annual”[…]

Vulnerabilidade WPA2 (KRACK) – Explicação e Correção

Retifica: Antes desta edição, a descrição contemplava que a rede fake definia um novo acesso a internet, desconsiderando a estrutura do AP original. Após revisar o ataque, pude notar que a estrutura original é utilizada, basicamente colocando o “Man in the Middle” entre o Cliente e o Access Point original. Peço desculpas por qualquer inconveniente sobre Leia mais sobreVulnerabilidade WPA2 (KRACK) – Explicação e Correção[…]